Forum Encontro de Tocadores

O Fórum do EdT é um encontro entre pesquisadores e palestrantes da Galiza e Portugal, aberto ao público geral que possa estar interessado nos assuntos sobre as músicas populares contemporâneas. Um lugar para intercâmbio de ideias, discussão e divulgação com apresentações de novidades editoriais e discográficas e palestras relacionadas com os temas de oficinas e concertos do Encontro de Tocadores. Uma dinâmica fundamental para entendermos a música popular hoje. aCentral Folque coma parceiro do festival gere este espaço que pretende reunir cada em Caminha a especialistas para debater e divulgar trabalhos em diferentes linhas de pesquisa ao redor das músicas tradicionais contemporâneas. Aliás é uma oportunidade para apresentar discos e livros publicados nos últimos meses a um público interessado em estos âmbitos.

 

PROGRAMA PALESTRAS:

Os eventos acontecem no Auditório do Museu Municipal de Caminha. 

Sábado, dia 3 às 12h00 –
“A questão do género nas músicas de tradição oral”
por Júlia Feijóo
Local.

Palestra sobre os papeis de género masculino e feminino nas músicas populares da sociedade rural e urbana. Uma aproximação ao papel das informantes, portadoras em grande medida do património imaterial do canto e melodias das músicas de raiz e transmissoras da cultura oral desde tempos imemoriais sendo o pilar fundamental da sociedade rural na transmissão e educação.

Sábado, dia 3 às 16h00 –
“Dinâmicas da música de matriz rural em Portugal”
por Maria Rosário Pestana

O título completo desta palestra é “Dinâmicas da música de matriz rural no século XXI, em Portugal: práticas do canto polifónico, contextos, protagonistas”. No século XXI, em Portugal, a música de matriz rural revela uma renovada capacidade de resignificação, dinamismo e funcionalidade (social, política e económica), tanto em contextos face-a-face, como nos media ou nos mercados ‘globais’ da Word Music. Internacionalmente, este boom coincide com um período histórico de diluição das organizações sociais, de perda de referências das ações humana, e de um enfraquecimento dos sistemas de segurança e de referência da modernidade. Esta comunicação aborda práticas, contextos e protagonistas da música de matriz rural no século XXI, evidenciando os novos sentidos que adquire no presente.

Palestra Sábado, dia 3 às 18h00 –
“Arquivos Online da Música Tradicional”
Com Maria do Rosário Pestana (PT) e Sergio de la Ossa (GZ)

O acesso ao espólio de gravações de músicas populares tem vivido um importante desenvolvimento nos últimos anos. Este depósito de coleções privadas em instituições (universidades, fundações, museus) que digitalizam fitas magnéticas e outros suportes analógicos do século XX para disponibilizar ao público geral do século XXI é uma ferramenta muito útil para divulgar este património. Aliás dos materiais em bruto, o trabalho de análise, transcrição e contextualização, põe em valor este tesouro da cultura oral. Em esta palestra duas pessoas, uma galega e outra portuguesa que levam anos pesquisando em este terreno, Sergio de la Ossa (Museo do Pobo Galego) e Maria do Rosário Pestana (Universidade de Aveiro) falaram destes arquivos disponíveis em Internet.

Domingo, dia 4 às 10h00 –
“A Rabeca Chuleira”
por Emiliana Silva Local

A Rabeca Chuleira é um cordofone popular português, estudado por comparação com o violino, devido às semelhanças físicas, mas com o braço curto, de afinação muito aguda e sonoridade agreste. Aparece associado à chula e às regiões do Minho e Douro.  Esta palestra de introdução para o conhecemento do instrumento convido-vos a conhecer e experimentar este instrumento, pretende ser uma partilha da descoberta povoada por histórias apaixonantes dos tocadores de rabeca e das chulas, juntamente com o percurso pessoal enquanto violinista de Emiliana Silva no processo de aprendizagem sobre este instrumento e a nossa música tradicional.

 

PROGRAMA APRESENTAÇÃO CDS e LIVROS:

Sexta 2 Junho, 18h30 –
“CANTOS DE CEGO DA GALIZA E PORTUGAL”. CD
com César Prata e Ariel Ninas

Local: Paços do Concelho

Cantos de cego da Galiza e Portugal é um disco sobre este personagem singular na cultura universal e muito presente ao norte e sul do Minho. O primeiro trabalho sobre este repertório feito por artistas dos dois países em uma parceria que nasceu depois de terem-se conhecido no Encontro de Tocadores de Caminha do 2015. Canções de temática comum: crimes, romances, parrafeos de namorados, desgarrada, feitos históricos,… relatos que, coma os ceguinhos e ceguinhas, acompanharam a paisagem sonora de feiras, romarias e ruas desde a Idade Media até case os nossos dias.

Sábado 3 Junho, 15h00
PAZOS DE MEREXO,  E O  ACORDEÓN DIATÓNICO DA COSTA DA MORTE”
com Xurxo Souto e Pazos de Merexo

Local: Auditório da Biblioteca Municipal de Caminha

“Pazos de Merexo,  e o  acordeón diatónico da Costa da Morte” é unha cuidada e rigurora monografía acompañada dun CD documental coa música de Pazos de Merexo, o decano e principal referente desta modalidade de acordeón para as novas xeracións. O libro recolle os periplos vitais e as obras do repertorio de Pazos do Merexo, o último maestro do acordeón diatónico de Galiza. Texto escrito por Xurxo Souto e partituras editadas por Pedro Pascual con abundante documentación gráfica, e unha cuidada presentación, e CD cunha selección de gravacións inéditas de Pazos  realizadas no últimos vinte anos.

Domingo 4 Junho, 12h00
“AS COLETÂNEAS DOS AÇORES”
por Emiliano Toste

Local: Auditório da Biblioteca Municipal de Caminha

O trabalho da editora Açor dirigida por Emiliano Toste desde finais dos anos 90 contempla uma diversidade de títulos ao redor das músicas populares. Entre as publicações há uma coletânea muito importante desde a perspectiva etnomusicológica e de valor para o grande público sobre o património dos Açores.  Esta colecção foi efectuada por a partir das gravações nas 9 ilhas do arquipélago.

Domingo 4 Junho, 12h45
“AIRES DE PONTEVEDRA: HOMENAXE A RICARDO PORTELA”
por Oscar Ibáñez
Local: Auditório da Biblioteca Municipal de Caminha

De recente publicación neste 2017 o gaiteiro e investigador Oscar Ibáñez presenta o seu novo traballo discográfico para homenaxear ao Gaiteiro de Viascón no que inclúe unha selección do seu repertorio máis característico interpretado coa súa propia gaita de dixitación pechada. O disco contén unha escolma de 20 temas presentes nos discos editados de Portela xunto con outras pezas que Oscar Ibáñez rescatou de diferentes gravacións inéditas e respectando o singular toque pechado de Ricardo Portela, achegándose o máis posible ao seu estilo, técnica interpretativa e ornamentación.

About Folque

aCentral Folque, Centro Galego de Música Popular. Galiza, Europe

Bookmark the permalink.

Deixa un comentario